Você está em - Home - Artigos - Soro materno ?-fetoproteína em uma gestação de 11-13 semanas de parto prematuro espontâneo cedo.

Soro materno ?-fetoproteína em uma gestação de 11-13 semanas de parto prematuro espontâneo cedo.

OBJETIVO:
Para examinar o valor potencial do nível sérico materno de α-fetoproteína (AFP) no primeiro trimestre da gravidez na previsão de parto prematuro espontâneo prematuro.
MÉTODOS:
Concentração sérica materna da AFP em uma gestação de 11-13 semanas foi medida em um estudo de caso-controle de gestações únicas entrega recém-nascidos fenotipicamente normais, incluindo 33 casos de parto espontâneo antes de 34 semanas e 99 controles pareados entrega após 37 semanas. A mediana múltiplo da mediana (MoM) sérica AFP em dois grupos de resultados foram comparados e as distribuições bivariadas gaussianas foram simulados numa população anteriormente descrito blindado de 33.370 gravidezes para estimar o desempenho do rastreio para entrega antecipada por uma combinação de características maternas e antecedentes obstétricos com soro AFP.
RESULTADOS:
No grupo de parto prematuro em comparação com o grupo de parto a termo, a mediana MoM AFP no soro foi superior (1,33 vs 0,97, p = 0,006). A taxa de detecção estimado de parto prematuro, a uma taxa de falsos positivos de 10%, a partir de características maternas e história gestacional foi de 27,5%, e aumentou para 36,0% com a adição de soro de AFP.
CONCLUSÕES:
Medição de soro AFP em 11-13 semanas melhora a predição do parto prematuro início fornecida por características maternas e história obstétrica.

Fonte: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=).+%22Maternal+serum+alpha-fetoprotein+at+11-+13%09weeks'+gestation+in+spontaneous+early+preterm+delivery.%22



Texto Original

OBJECTIVE:
To examine the potential value of maternal serum level of α-fetoprotein (AFP) in the first trimester of pregnancy in the prediction of spontaneous early preterm delivery.
METHODS:
Maternal serum concentration of AFP at 11-13 weeks' gestation was measured in a case-control study of singleton pregnancies delivering phenotypically normal neonates, including 33 cases with spontaneous delivery before 34 weeks and 99 matched controls delivering after 37 weeks. The median multiple of the median (MoM) serum AFP in the two outcome groups was compared and the bivariate gaussian distributions were simulated in a previously described screened population of 33,370 pregnancies to estimate the performance of screening for early delivery by a combination of maternal characteristics and obstetric history with serum AFP.
RESULTS:
In the preterm delivery group compared to the term delivery group, the median serum AFP MoM was higher (1.33 vs. 0.97, p = 0.006). The estimated detection rate of preterm delivery, at a false-positive rate of 10%, from maternal characteristics and obstetric history was 27.5% and this increased to 36.0% with the addition of serum AFP.
CONCLUSIONS:
Measurement of serum AFP at 11-13 weeks improves the prediction of early preterm delivery provided by maternal characteristics and obstetric history.

Desenvolvimento WSB